ABORTO, GUERRAS CULTURAIS E ESTADOS DESUNIDOS DA AMÉRICA

Somos confrontados com a mais séria hipótese de uma guerra civil no país, pois não está em causa um debate entre uma economia de mercado ou uma economia mais protecionista, mas sobre modelos antagónicos de sociedade. Num artigo de 2018, Fukuyama, imortalizado pela teoria do “fim da história”, debate sobre a emergência de uma nova polarização esquerda/direita que se afasta de matérias económicas para se posicionar sobre conteúdos...

FUMO NA SALA: TABACO, NOVA ZELÂNDIA E ILEGALIZAÇÃO

A Nova Zelândia ilegalizou a venda de tabaco a todos os nascidos a partir de 2008. A norma visa erradicar o tabagismo da sociedade neozelandesa. A medida gera inúmeros estados de espírito, mas é preciso ir além deles para percebermos se há mais-valia namesma, até porque se trata de um tipo de norma que poderá vir a ser adotada em Portugal.  A primeira questão que se coloca é...

UM DEPUTADO PARA CADA CIDADÃO?

Por mais absurda que a questão nos pareça, ela ganha forma quando avaliamos a expectativa dos cidadãos em face dos atores políticos. Afinal, quando elegemos representantes fazemo-lo de forma abstrata, ou antes procuramos quem esteja na cena política agindo como nós agiríamos? As revoluções liberais foram responsáveis pela emergência de uma arquitetura do Estado e do poder público assente na delegação do poder em representantes legitima e legalmente...

ALUNOS POBRES NÃO SÃO BURROS, MAS A ESCOLA NÃO SABE ISSO

Noticia-se um estudo, em título de reportagem por aí, como mostrando que os alunos migrantes são segregados nas escolas portuguesas. Quem conhece os estudos antropológicos sobre invisibilidade, segregação e racialidade sabe que existe uma interseção entre “raça”, situação económica e sucesso escolar. Isto significa que as populações migrantes e racializadas são, em larga escala, parte dos segmentos sociais mais desprotegidos e onde o insucesso escolar é, infelizmente, uma realidade. É doutrina comum...

O PERIGO DO “ANDA TUDO A GAMAR”

“É por isso que o “anda tudo a gamar” é a ideia mais perigosa em vigência na opinião pública, porque ela é um chamamento à legitimação do autoritarismo. “ Das narrativas e afirmações mais perigosas que conhecemos de André Ventura – e conhecemos-lhe várias, entre elas a de mandar para a sua terra pessoas com cidadania portuguesa, afirmando uma distinção com base na cor da pele, veiculando, assim,...

A CRISTOFOBIA DE BOLSONARO: O PERIGO DE UMA AGENDA POLÍTICA TEOCÊNTRICA

É uma estratégia eleitoral que permitirá a Bolsonaro reeleger-se em 2022. Mas é, também, mais do que isso. É o traçar de uma fronteira social cada vez mais profunda. Discursando na abertura da 75ª edição da Assembleia Geral das Nações Unidas, Jair Messias Bolsonaro, presidente brasileiro, procurou chamar à atenção para aquilo que ele acredita ser um fenómeno em crescendo: o da cristofobia. Apesar das perseguições aos cristãos...

© 2022  All Rights Reserved. WordPress theme by DinevThemes
Back to Top
error: Content is protected !!